Informação sobre psoríase, causas, sintomas e tratamento da psoríase, com diagnóstico do grau de gravidade de cada situação e dando dicas para que quem sofre com psoríase, doença crônica infecciosa, possa melhorar a sua qualidade de vida.


Psoríase

Apesar de pouco conhecida, a psoríase é uma doença crónica inflamatória da pele bastante comum que atinge em torno de 1% a 3% da população mundial. A psoríase possui aspetos multipatogênicos com envolvimento genético, imunológico e fatores ambientais.
Psoríase caracteriza-se principalmente por hiperproliferação dos queratinócitos e infiltrado leucocitário na epiderme, e pela expansão vascular e alteração na produção de citocinas na derme. As áreas afetadas podem causar incómodo físico e também problemas no convívio social afetando a qualidade de vida, pois apesar da doença não ser contagiosa, os pacientes sentem-se constrangidos devido à aparência provocada pelas lesões. O diagnóstico é baseado no histórico clínico do paciente, contudo pode utilizar-se a biópsia para confirmação. A prevenção consiste apenas em retardar as recidivas. O tratamento, que utiliza agentes terapêuticos tópicos ou sistémicos, biológicos e foto/quimioterapia, não visa a cura, apenas mantém a doença em remissão, melhorando o bem estar do paciente. A escolha do tratamento vai depender da apresentação e severidade da doença, da relação custo/benefício e da vontade de qualidade de vida do paciente.

Quais são os diferentes tipos de psoríase?

Existem tipos diferentes de psoríase, incluindo psoríase vulgar, psoríase gutata, psoríase inversa (nas dobras da pele, como das axilas, umbigo, virilha e nádegas), e psoríase pustulosa (pequenas bolhas amareladas cheias de pus). Quando as palmas e solas dos pé se encontram envolvidas, isto é conhecido como a psoríase palmo-plantar. Na psoríase eritrodérmica, toda a superfície da pele está envolvida com a doença. Os pacientes que têm esta forma de psoríase muitas vezes sentem frio e podem desenvolver insuficiência cardíaca congestiva (se tiverem um problema cardíaco preexistente). Psoríase ungueal produz unhas amarelas sem caroço que podem ser confundidas com outra patologia. Psoríase do couro cabeludo pode ser grave o suficiente para produzir perda localizada de cabelo, abundância de caspa e coceira intensa.


ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL