Informação sobre psoríase, causas, sintomas e tratamento da psoríase, com diagnóstico do grau de gravidade de cada situação e dando dicas para que quem sofre com psoríase, doença crônica infecciosa, possa melhorar a sua qualidade de vida.


Psoríase e o sistema ímune

Ao fabricar células brancas do sangue para proteger o corpo contra a infecção, o sistema imune desempenha um papel-chave na psoríase. Na psoríase, as células T (um tipo de células brancas do sangue) desencadeiam anormalmente a inflamação da pele. Estas células T também fazem com que as células da pele cresçam mais rápido do que o normal e se amontoem em placas levantadas na superfície externa. A psoríase pode ser herdada. Algumas pessoas carregam genes que as tornam mais susceptíveis a desenvolvê-la. Só porque uma pessoa possui genes que irão torná-la mais susceptível a desenvolver a psoríase não significa que ela terá a doença. Aproximadamente um terço das pessoas com psoríase tem ao menos um membro da família com a doença. Certos fatores podem desencadear a psoríase naqueles que possuem os genes. Fatores ambientais como o fumo, a exposição ao sol e o alcoolismo podem afetar o quão frequentemente a psoríase ocorre e por quanto tempo as erupções durarão. O dano à pele é conhecido por desencadear a psoríase. Por exemplo, uma infecção de pele, inflamação de pele ou mesmo a coceira excessiva pode deflagrar a psoríase. Um número de medicações pode agravar a doença. As erupções da psoríase podem durar por semanas ou meses. A doença desaparece por um tempo e depois retorna. A psoríase em placas é o tipo mais comum de psoríase e é caracterizada por pele vermelha coberta com escamas prateadas e inflamação. Manchas de placas vermelhas circulares ou ovaladas que coçam são típicas da psoríase em placas.

Quando se conheceu a psoríase

Psoríase (do grego psoríasis = erupção sarnenta) já é conhecida desde os tempos mais remotos, existindo sua descrição e tratamento no Papiro de Ebers datado de 1550 a.C., tendo sido descrita modernamente por Willan em 1801. Esta doença é uma afecção típica da espécie humana, não podendo ser reproduzida experimentalmente. Como a acne e o eczema, a psoríase é uma das dermatoses mais frequentes e de distribuição universal, sendo possível que ela ocupe o segundo lugar, por ordem de freqüência, depois dos eczemas. Nas grandes estatísticas dermatológicas, a psoríase figura entre 5 a 7% dos casos. É uma doença muito comum, crônica e recorrente, caracterizada por placas e pápulas descamativas, bem delimitadas, de vários tamanhos e de cor prateada.


ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL